Arquivo | 10:31

Momento Penélope e Eterno Amor

5 jul

Bom dia, gente! Depois de uma semana de jejum sem o nosso querido “Esmaltes Culturais”, hoje vou compensá-l@s com uma linda cor e com uma dica de filme SENSACIONAL!

O esmalte da semana é o Momento Penélope, da coleção Penélope Charmosa Risqué. Eu achei a cor muuuuuito bonita, um rosa bem chiclete – esse sim tem cor de chiclete de tutti-frutti mesmo – ideal para aqueles momentos mulherzinha (Penélope :P). Olha só:

Lindo, não é?

E hoje vou falar sobre o filme Eterno Amor, de Jean-Pierre Jeunet – o mesmo diretor de O Fabuloso Destino de Amèlie Poulain. A história se passa logo após o término da 1ª Guerra Mundial. A jovem Mathilde (Audrey Tautou, nossa querida Amèlie) aguarda notícias sobre Manech (Gaspard Ulliel), seu noivo. Mathilde fica sabendo que Manech fez parte de um grupo de cinco soldados que, individualmente, provocaram sua própria mutilação, para que deixassem a frente de batalha da guerra.

Os cinco são condenados à morte pela Corte Marcial e, após serem levados a uma trincheira francesa, são deixados à morte no território existente entre o local em que estavam e a trincheira alemã. Apesar de todos serem considerados mortos pelo exército francês, Mathilde acredita que Manech está vivo e inicia, por conta própria, uma busca por pistas que confirmem isto.

O filme consegue mostrar algo tão terrível como a guerra de forma delicada e por vezes, até engraçada. Além disso, traz algumas pérolas do cotidiano, o que fica evidente em passagens em que Mathilde “joga” com a sorte: “se o cachorro passar pela porta agora, Manech está vivo”.

Quem nunca fez isso? Quando eu era criança, sempre pensava nessas coisas… Tipo: “se passar um carro vermelho agora, o fulaninho gosta de mim”. 😀

E vocês, também já brincaram com a sorte? Já viram o filme? Se não, corram na locadora mais próxima!

Beijos e boa semana.