Moda Democrática?

7 jun

Com a investida das fast fashions em suas campanhas e produtos, por meio de parcerias com estilistas e personalidades “de peso” do mundo da moda, a frase-título deste post circula em demasia nos blogs e sites que dialogam sobre o assunto na contemporaneidade.

Mas será mesmo que a moda vêm se tornando mais acessível e democrática? Vejamos…

Bom, já que não tenho mais uma acordo com os historiadores e seu ranço de escrever em primeira pessoa do plural, iniciarei este texto com uma experiência pessoal. 😛

Apesar de não gostar muito de calças, decidi que precisava ter, ao menos, um jeans, para aqueles dias em que a criatividade não impera na hora de escolher a vestimenta.

Pois bem. Lá estava eu em busca da denim perfeita. Entrei em várias lojas e em TODAS, sem exceção, não encontrei sequer um exemplar da espécie que não tivesse elastano em sua composição.

Bom, se eu quisesse uma jegging, eu comprava uma não é? Não estaria à caça de uma calça jeans, ou, “de brim”, como se costumava dizer nos meus tempos de infância.

Os lojistas, por sua vez, obviamente queriam vender seu peixe: “- Ah, mas sem elastano tu não vais encontrar. Hoje só tem desse tipo no mercado. Tenho certeza que, depois que comprares uma dessas, não vais mais querer saber de outra calça”.

Tá. Eu já usei essas calças, e tenho CERTEZA de que não é isso que eu quero. E continuei minha busca, mas foi em vão. Só escutei muito a seguinte frase: “Hoje o mercado só absorve esse tipo de roupa”…

Mas… Peraí? EU sou o mercado! E, a menos que eu seja uma alienígena que desembarcou na Terra e não saiba nada da “Moda Terráquea”, tenho certeza que existem outros consumidores com os mesmos anseios que os meus.

Esta cena se repete nos mais diversos âmbitos do vestuário: consumidor que gosta de cós mais alto e só encontra saint-tropez, (ou vice-versa, dependendo da tendência do momento); que quer saia longa mas só encontra mínis (também alternando-se de acordo com a Moda), que quer vestidos “básicos” para festas mais formais, mas só encontra àqueles cheios de frufrus, e por aí vai.

Sem falar na ABUSANTE e arbitrária diminuição dos números do manequim. E isso não é apenas desculpa de quem engordou e não quer admitir (o que também acontece, mas este não é o foco aqui).

Eu, por exemplo, já tive 10 quilos a mais do que tenho hoje, e NUNCA passei do manequim 40, nesses tempos de gostosura em excesso. 😛 Hoje o 40 é uma realidade presente no meu cotidiano.

Conversando com algumas colegas, percebi que não sou só eu que passo por esses perrengues com a tão aclamada “moda democrática”.

Democracia para quem? Para aqueles que são magros como a Gisele Bündchen? Para aqueles que se conformam e acabam comprando o tal jeans com elastano (o que não foi meu caso, pois sou persistente)? Para quem vê seu corpo modificar-se a olhos vistos pela ditadura das calças abaixo do umbigo?

Ah, e, retornando ao princípio deste texto, é bom lembrar que as tais “coleções especiais” comercializadas nas grandes redes só são distribuídas em alguns pontos e cidades específicas. Muito justo e democrático.

Não. A Moda é, mais do que nunca, autoritária. Já é hora das grandes empresas acordarem e começarem a investir em peças que agradem à este público insatisfeito – que, pelo que pude perceber nas minhas “pesquisas empíricas” não são poucos.

Estamos cada vez mais exigentes (ou assim espero) com o destino que daremos ao nosso suado dinheirinho, e não nos contentaremos com “o que tem no mercado”.

Ao menos, eu não. E vocês?

Beijocas no ♥.

Anúncios

58 Respostas to “Moda Democrática?”

  1. Ana Paula Volpe junho 7, 2011 às 10:28 #

    Excelente seu texto Ana!
    Estava comentando com uma amiga no último domingo justamente sobre isso: o manequim diminuiu! No meu caso eu engordei um pouco no último ano mas nada que justifique um aumento tão grande na minha numeração. Há alguns dias, em uma mesma loja, comprei uma calça 40 e a outra 42!! E se colocar uma sobre a outra são exatamente do mesmo tamanho. Infelizmente não existe padronização e digo mais, a maioria do vestuário comercializado em nosso país não atende ao biotipo do brasileiro. Eu, com meus modestos 1,58 de altura nunca encontrei uma calça sequer a qual não fosse obrigada a levar ao costureiro para fazer barra. E ai eu me pergunto: quantas brasileiras vestem 40 e possuem lá seus 1,70, 1,75 de altura?

    Desabafei né? *Rsss! Mas é que compartilho da mesma opinião que você: a moda é autoritária sim.

    Beijos!

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 10:53 #

      Pois é, além de ter diminuído, não é padronizado… :/
      E brasileira que tem corpo de brasileira sai perdendo na jogada!
      É para desabafar mesmo, estou irritadíssima com isso tudo.
      Beijocas

  2. Melissa Gar junho 7, 2011 às 11:02 #

    Infelizmente vc tem toda razão, Ana.
    Esses dias fui a uma loja de jeans aqui no shopping. O negócio dos caras é SÓ jeans, desde 1990. Então deveriam ter uma boa variedade.
    Pedi uma calça com boca mais larga, poderia ser pantalona, boca de sino, ou aquela intermediária que chamam de bootcut…
    A moça me olhou com uma cara mto esquisita e disse: não se usa esse tipo de calça, agora só de usa com boca fina.
    Então falei pra ela: mas moça, em tudo quanto é lugar a gente vê essas calças, o povo tá usando bastante.
    Ela disse: pois é, mas aqui a gente segue os padrões internacionais da moda. Caso entre na moda, a gente vai ter, mas por enquanto não temos previsão pra esse tipo de calça.
    Ou seja, dane-se o que o povo gosta ! O importante é estar nos “padrões internacionais”.
    E pior, pra uma loja especializada em jeans, estão atrasadíssimos na moda então, né, porque boca larga veio com tudo esse ano !
    Mas enfim, é só mais um exemplo do quanto não há democracia nem acessibilidade, definitivamente. 😦

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 11:06 #

      Além de estarem “over nas tendências” :P, essa loja/moça, é um tanto quanto mal-educada com os clientes, né? Ora, onde já se viu… “Não tá na moda, então tu não vai usar”.
      Eles tinham que ter pelo menos UM modelo de boca larga, UM modelo sem elastano, UM modelo de cintura intermediária, e por aí vai…

  3. Pricilla Farina Soares junho 7, 2011 às 11:12 #

    Ah não tem coisa que mais irrita quando dizem: “ah mas assim não se usa mais, agora só o que se vê é este modelo”. OI? Como assim “não se usa mais?” EEEU uso :/
    Calça jeans pra mim é sempre um parto, tanto em relação ao modelo quanto ao tamanho, já que tenho a cintura mais fina do que os quadris e minha panturrilha é mais grossa do que as atuais calças vendem (são hiper justas ¬¬)… Complicado. xP hahah

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 11:17 #

      Nem me fala, isso é irritante, demasiado irritante.
      Também tenho esse problema dos quadris e da panturrilha de alemoa. hahahaha
      Mas ó, já vejo que não sou só eu a indignada MESMO!

      • Letícia junho 7, 2011 às 11:57 #

        gents, eu tenho a perna fina e não consigo mais comprar calça… são tão justas que cabem no meu quadril, mas ficam esmagando minhas coxas e panturrilhas! =/

  4. Andressa Sczuvetz junho 7, 2011 às 11:36 #

    Excelente texto, Ana.
    Minha primeira vez comentando justamente porque seu caso é parecido com o meu. Emagreci 30 quilos há 4 anos atrás e depois de uma vida de preconceitos vindo de pessoas a minha volta, ainda tinha que encarar a árdua tarefa de encontrar um manequim acima do 44. Hoje, uso 38. E a tarefa continua árdua, pois os antigos 38s viraram os 40s ou as vezes até 42. Sei disso porque tenho duas calças da MESMA marca, uma 38 e outra 40. Não entendo o que anda acontecendo e com certeza não fico feliz com esta situação. sei também que não sou a única.

    Isso que nem comentei sobre os casacos, blusas e afins.

    Beijos

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 11:38 #

      Tem que ter muita força na peruca para aguentar esses descasos da indústria da moda com seus próprios consumidores, infelizmente… 😦
      Beijão, e comente sempre que quiser, serás muito bem vinda aqui! =*

  5. Annie junho 7, 2011 às 11:37 #

    Infelizmente essa é a realidade, garotinha ruiva.
    Eu sinto na pele isso toda vez que tenho que comprar algo, sou gorda/obesa e lojas de moda jovem aqui em Porto Alegre só existe UMA (não tem muito que escolher então,né?!), as outras lojas só vendem camisetões floridos, calças largas estranhas. Coisas que realmente acho que ninguém deveria vestir mesmo. Uma pessoa que tem sobre-peso tem que vestir bem e aumentar sua autoestima e não se afundar em roupas feias e com péssimo corte.
    Outro dia fui numa loja comprar uma maria-joão e eu queria ela larga, sem elastano para poder usar com blusas justas e não tem como achar, todas as lojas que entrei era a mesma coisa: “Ninguém faz mais esse modelo, todos vendem elas justas”
    Acho isso um horror, mas não podemos fazer muita coisa, somos o púlico alvo das grandes lojas, mas eles nunca realmente pensam em nós.

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 11:41 #

      Concordo plenamente, Annie! Há uma grande falta no mercado para agradar ao público com sobre-peso! Querem fazer com que as pessoas emagreçam na marra, só pode. Esse é um LATENTE problema da indústria: Ditar padrões de beleza. Quem não está dentro deles, que sofra. Triste realidade.
      Mas ainda cabe a nós, como consumidores, mudá-la!
      Beijos

  6. Letícia junho 7, 2011 às 11:51 #

    quando vi o título, a primeira coisa que me veio à cabeça foi o fato da tal “democracia” consistir em coleções superfaturadas, de baixa qualidade (na maioria das vezes) e disponíveis apenas em alguns lugares “privilegiados” (democracia pra quem?)… hum. olha, faz tempo que desencantei dessas coleções “especiais” e já tô até desistindo de comprar roupa normal mesmo, pq não me conformo com os preços. haha

    mas olha, as outras questões que vc levantou são super pertinentes, mesmo. essa questão da numeração é absurda e uma loja onde eu vejo muito isso é a Riachuelo. nem sou fã das roupas deles, mas de vez em quando quero uma blusinha pro dia a dia e lá eles sempre têm uma mesa recheada de blusas simples por 15, 20 reais… ok, mas das últimas vezes que eu vou xeretar nessas pilhas, SÓ tem PP e P. sério. isso pq os tamanhos normais já são pequenos… o PP não cabe nem em um braço meu. estão de brinks, só pode…

    e sobre a imposição da calça jeans “sexy”, infelizmente é verdade tb. eu consegui achar umas mais larguinhas na Luigi Bertolli, mas o preço passa dos cem… =/ mas o que me leva ao TOPO da irritação é escolher biquini ou lingerie, especificamente sutiã. eu não sou gorda e nem tão peituda assim, mas biquini tem que ser G – no busto, pq a calcinha fica caindo. quem é maior que eu faz o que, vai pelada pra praia/piscina? ou de burca? (pq mulher gorda não deve poder mostrar o corpo, né, é isso que eles fazem a gente pensar.) e meu SONHO ultimamente tem sido encontrar um sutiã sem bojo! cara, eu gosto do formato do meu seio, não preciso andar com um “escudo”! e sutiãs tamanho 44 com enchimento? PRA QUE, MEU DEUS??

    vamo botar fogo nas lojas, é o jeito!! :@

    • Letícia junho 7, 2011 às 11:53 #

      *das últimas vezes que eu fui, e não que eu “vou”

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 12:00 #

      De biquíni eu passo longe faz tempo. No meu caso é o contrário, a calcinha tem que ser G e a parte de cima M. E ainda assim, a calça fica pequena. Triste…
      Eu quero um jeans que seja jeans, com corte feminino, não boyfriend. Tão difícil de achar… Mas continuaremos na busca ( e na luta. hehehe)
      E eu topo o boicote dramático – leia-se atear fogo em tudo. 😛

  7. Renata* junho 7, 2011 às 13:02 #

    Nunca imaginei que iria encontrar um post que me identificasse tanto, sempre busco calça jeans que seja apenas jeans e não encontro e as “descupas” dos vendedores é que dá um conforto maior. Eu não quero saber! Quem vai usar a calça sou eu, e quero que voltem só os JEANS……..

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 13:05 #

      Conforto? Eu não me sinto confortável em ficar com uma roupa toda grudada no corpo não… 😦
      Pela volta do BRIM!

  8. Eduardo junho 7, 2011 às 13:09 #

    O mundo vai ser muito melhor, quando tu for uma fashion designer – atuando no mercado de trabalho. \o/
    Viva a moda democrática – de fato!

  9. Bianca Ladyhawke junho 7, 2011 às 13:49 #

    Ah Ana, eu nem sei que tamanho de calça eu uso mais. Esses dias peguei duas 42, uma não passou dos joelhos e a outra ficou enorme na cintura, e as duas eram da mesma marca… Fora que eu detesto cintura baixa, gosto da média, e é difícil achar, só a Levis e a Hering me salvam! E ano passado que eu inventei que queria um Oxford e ninguém sabia o que era, em nenhuma loja? Agora tem em tudo quanto é lugar! É brabo, não tenho achado a moda nem um pouco democrática mesmo, pena que as costureiras já não sejam mais essas maravilhas… =/

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 13:53 #

      Essa “despadronização” é um absurdo! Eu tb prefiro cintura média, mas é tão difícil de encontrar… 😦
      Quanto ao Oxford, aconteceu EXATAMENTE a mesma coisa comigo.
      Beijão!
      Ah, vai na Krause sexta? =*

  10. Amanda junho 7, 2011 às 15:01 #

    Padronização no Brasil é piada. Canso de escolher roupa no olhômetro ou pelas medidas mesmo, a numeração nunca é fiel.
    Me identifiquei com sua saga pela calça perfeita (simplesmente jeans) sinto falta de uma assim no guarda-roupas.
    Minha frustração mais recente é a ausência de meras saias jeans de modelo básico no mercado. Lisas, sem bolsos, apliques ou frufrus. É impossível de encontrá-las. Estamos no outono, ok. E nós do Nordeste?
    Ana, boa sorte na sua busca pelo jeans perfeito.
    =*

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 15:16 #

      Bah, saia jeans tb já virou lenda…
      E o mais indignante é que as próprias marcas não possuem uma padronização, às vezes a mesma calça tem tamanhos diferentes… =(

  11. Reverbcity junho 7, 2011 às 16:03 #

    Como diria o Oscar Wilde “A moda é uma variação tão intolerável do horror que tem de ser mudada de seis em seis meses.” rs rs

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 17:39 #

      Terei de concordar com o autor, embora esteja estudando Moda… 😛

  12. Evelyn junho 7, 2011 às 16:44 #

    Ana, como as meninas já falaram o seu texto ficou ótimo (você escreve bem)!!
    E é lamentável saber que você esta certa em tudo, a moda não tem nada de democrática =/
    E essa falta de respeito com o padrão de medidas das brasileiras, e falta de padronização da numeração, é realmente irritante!!!
    A minha vida e cheia de histórias semelhantes a sua e a das meninas.
    Mas em relação a calças jeans ando tendo mais sorte que vocês.
    Eu tenho algumas que já usei que não tinham elastano, e tenho uma que uso hoje que também não tem.
    mas todas são da mesma marca e compradas no mesmo lugar, o que acaba limitando as minhas opções a somente aquela marca!!
    Mas de qualquer forma eu adoro elas, e amo calça jeans
    Beijo e boa sorte na sua busca!! *.*

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 17:40 #

      Muito obrigada Evelyn, pena que meus textos sejam sempre para expressar revoltas. Quem sabe um dia escrevo algo bonito… hehehe
      Divulga aí o nome da marca que eu quero saber! 😛
      Beijocas

  13. karina braz nogueira junho 7, 2011 às 17:14 #

    concordo totalmente com o que você escreveu esse texto, a moda pode ser tudo menos democrática, começa que essa historia que só vende o que é tendência, o que as pessoas estão usando, depois ainda tem esse problema de tamanho onde em uma mesma loja vc experimenta duas calças do mesmo numero e só uma entrar. Ai ele resolveram iludir as consumidoras com essas tais parcerias que para loja de departamento não tem preço justo e muito menos numeração justa. Esta realmente na hora deles começarem a pensar nisso, porque uma hora ou outra as suas consumidoras vão se dá conta de que esta virando escravas dessas parcerias, dos looks do dias patrocinados e simplesmente vão para de comprar nessas lojas e pode ter certeza que, alguma empresa ou marca vai perceber essa deficiência do mercado e derrubar essas grandes empresas.

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 17:42 #

      Eu sinceramente espero que alguma mudança aconteça, Karina… Sob pena de andarmos cada vez mais “todos iguais, mas uns mais iguais que os outros”…

      • karina braz nogueira junho 8, 2011 às 18:58 #

        pra ser bem honesta, já ando vendo muitas pessoas andando iguais, pelo menos aqui em SP. Sei que a mudança não vai acontecer agora, vai demorar ainda, mais quando começar, vai ser bem vinda. Oremos.

        • Ana Luiza junho 10, 2011 às 9:49 #

          \o/ Mãos aos céus nesse momento.

  14. Evelyn junho 7, 2011 às 19:31 #

    Ana Luiza, é uma marca goiana o nome é Kess!!
    E eu acredito que só tenha lojas aqui na cidade, e não tem site na net! =/
    Eles revendem algumas da forum (que tem modelos que não skinny) , mas por conta do preço para mim é uma vez na vida e outra na morte!!rsrs
    Beijo

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 20:25 #

      Ah, que peninha… mas que bom saber que tu ainda encontras essas calças!

  15. Thaís junho 7, 2011 às 20:13 #

    EIS O TEXTO ESPERADO! Das conversas no busão para o mundo! Vamos divulgar!!

  16. Emanuella Maria junho 7, 2011 às 20:38 #

    Adorei o texto e concordo muito com você! É muito complicado essa “coisa” da moda, eu mesmo sofro o problema dos numeros. Enquanto aqui nos Estados Unidos é normal está cheinha e você encontra todos os tamanhos, quando compro numa loja Europeia como a Zara o Large não entra direito em mim (detalhe que eu sou 40 no Brasil e 6 aqui em USA). Sempre saio aborrecida da loja e me sentindo obesa.

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 20:44 #

      Que triste… O problema não é só nacional, então! Triste (fim de Policarpo…)…

  17. Long Haired Lady junho 7, 2011 às 21:21 #

    Post perfeito Ana!! (aliás, adoro seu blog, apesar de não ter comentado ainda…!)
    Sofro muito com calças e biquinis! De ficar parada na frente daquele espelho que não te favorece em nada e bater uma deprezinha…
    Descobri as calças da Luigi Bertolli, que apesar do preço salgado (mas quando estão em promoção são uma beleza!) tem uma modelagem ótima e tamanhos muito bons também.
    Agora a C&A cada vez me decepciona mais… calça lá é impossível, e já me acostumei com os vestidos 5 palmos acima do joelho (já que eu sou alta…)…

    Beijo!!

    • Ana Luiza junho 7, 2011 às 21:28 #

      Pois eu vou testar a Luigi, todo mundo está falando bem!
      Apareça mais vezes para comentar, serás sempre bem-vinda!
      Agora, vamos combinar: qual é o problema desses espelhos de loja????? *-*

  18. Gra junho 7, 2011 às 22:03 #

    Gente, como estou mais feliz agora!
    Sempre usei 38 e máximo 40, mas faz um tempo que as calças 40 não entram, só 42, e não engordei tanto assim, ficava arrasada. Agora tem lojas em que o 40 entra facinho, agora dá para entender.
    Tb não suporto adendos aos jeans, quero o básico. Encontrei, ano passado, alguns modelos mais clássicos na m officer, mas tipo acima de 100, dureza, mas levei.

    • Ana Luiza junho 8, 2011 às 8:34 #

      Ultimamente, qualquer calça jeans é mais de 100, então, se eu achasse na M. Officer, até levava… Será que ainda tem jeans, jeans?
      Essa coisa da numeração é uma loucura, não dá para entender!
      Beijocas

  19. Tuize junho 8, 2011 às 1:04 #

    Comprar roupa é cada vez mais difícil, eu peso 43kg desde que tinha 13 anos, agora tenho 29 e a coisa só piorou. Antes achava coisas em lojas infantis, mas agora com quase 30 não é sempre que dá pra usar essas coisinhas fru-frus (por mais que eu goste) calça jeans é um inferno, eu tenho 2 iguais, experimentei, serviu e eu aproveitei. Aí te dizem, ah, em magrinha cabe tudo! Sim, né, em magrinha Gisele Bundchen, porque em mim fica tudo largo e comprido.

    beijos, Ana

    • Ana Luiza junho 8, 2011 às 8:36 #

      A minha colega de apartamento, Thais, tem este mesmo problema. Ela é mignonzinha, e tem muitos problemas na hora de escolher calça. Aliás, a discussão do elastano passa por ela, tb odeia!!!!!

  20. Adre Crespo junho 8, 2011 às 9:21 #

    Ana e sua incrível capacidade de traduzir meus dilemas!

  21. marydiary junho 8, 2011 às 10:33 #

    O mundo precisa de mais pessoas que pensem como você!!…realmente ODEIO jeggin(me recuso a aprender a escrever) eu também procuro uma calça “perfeita” mas é praticamente impossível encontrar uma que fique bem no corpo sem ter que fazer a barra (tenho 1,61) …e que seja de brim mesmo!!!

    Beijos!

  22. .naTi junho 8, 2011 às 10:49 #

    Ana, minha querida, adorei seu post/protesto! Tb ando passando o mesmo sufoco! Sofro demais para comprar calça jeans…e eu amoooo muito! Desde q engordei 12kg e perdi todaaaas as q eu tinha (todas né, saí do 36/38 p/ 40/42) não conseguir repor minhas peças tão amadas!
    Amo jeans, mas odeio jean c/ elastano! E, tá mto difícil encontrar jeans s/ elastano, mas tb sou persistente…”sou brasileira e não desisto nunca”!!!
    O elastano aperta pra caramba, incomoda demaaaais…e acaba com a circulação, principalmente, de pessoas q, assim como eu, passa o dia inteiro sentada!
    Há umas 2 semanas, finalmente, consegui comprar um jeans sem elastano \o/ na hering como sempre…sempre tem s/ elastano lá…o q complica é q amo calça skinny *-*
    enfim comprei…tamanho 42 =o
    Procurei demais…andei mt, mtas lojas! Mas teve uma q preciso citar, foi a DWG (ñ sei se tem aí)…enfim! Entrei lá, pedi calça skinny s/ elastano tam.40 …a vendedora me mostrou a arara das calças #fail (oq custa ir no estoque e já pegar os modelitos do tamanho)ok! fui dá uma olha…detestei de cara, todas tinham brilho no bolso atrás…todas…e todas c/ elastano, mtooo elastano =/ na verdade quase todas, achei uma c/ pouco elastano e s/ brilho!
    Qd olho a etique, pasmei…a calça era tam. 38…juro q parecia um 34 =o
    e logo me perguntei: qual tamanho vou pedir!?
    Olhei p/ a vendedora q ñ desgrudava (odeio vendedora carrapato) e pedi uma 42 e uma 44!
    Ela trouxe apenas a 44, acho q ela teve alguma premonição de como seria o drama! rsrs
    Fui provar, sou doida e curiosa, queria ver como ficaria aquele 44 q mais parecia um 38 =p
    Vesti, c/ mta dificuldade, vesti, mas ñ consegui fechar o botão! Abri a cortina do provador p/ olhar melhor a desgraça no espelho maior rsrs a vendedora carrapato continuava lá em pé…me olhou e falou: PERFEITA..c/ aquele sorriso de vendedora!
    Olhei p/ ela mais simpática ainda (sou chata): PERFEITA, realmente, perfeita p/ explodir minhas veias de tanto q apertará minha circulação!
    Só sendo…vendedores mto cara de pau, tento mudar de lojas, mas sempre continuo nas mesmas e com as mesmas vendedoras q já me conhecem e sabem mto bem meu gosto! É difícil, mto difícil, encontrei sim na hering, mas depois de bater em umas 03 lojas…pq apesar de encontrar mtas skinnys s/ elastanos, nem sempre vestia bem, nem sempre me agradava!
    Bom, enfim…continuo em busca de outra! Estou com pouqíssimas calças, na verdade, apenas 03, pq esse mercado tá difícil…tb acho q tá mt voltado p/ pessoas tipo Giselle! Oq fazeR?! Qd vai mudar?! aiai

    Mais uma vez, amei o post! Adorei a descrição 😉
    #vamosàluta o/

    • .naTi junho 8, 2011 às 10:51 #

      nossa =o como ficou grande xD

    • Ana Luiza junho 8, 2011 às 10:58 #

      Esses vendedoras são F* né? Mas que bom que tu respondeu. Fala sério!
      Não se preocupe com o tamanho do comentário, aqui é um espaço para todas nós discutirmos!
      Grande beijos e #vamosàluta MESMO!

      • .naTi junho 8, 2011 às 11:18 #

        Tem q responder, é triste, tento me controlar mas tem q hora q ñ dá!! né?!
        ;D

  23. Miqueline Silveira junho 8, 2011 às 12:25 #

    Pelo que venho percebendo, a moda muda e o teu guarda roupa é OBRIGADO a mudar junto, e isso é o fim.
    E se eu não quiser usar o tal blazer/saia/calça de paetês ? E se eu que sou manequim 44-46 quiser usar uma saia longa (que atualmente são direcionadas ao 36-40)? Certamente não terá do meu tamanho e aquele blazer pretinho básico já teria sido abolido a décadas..
    Bem Ana, acho que vamos ter que esperar nossa formatura pra tentar mudar esses “valores” do mundo da moda.
    Ah, e amei o texto.

  24. juliana junho 9, 2011 às 23:11 #

    Pois é, lendo muito dos comentários, primeiro achei meio exagerado o que estava sendo dito, mas sabe que eu me identifiquei. Eu sou bem magrinha, visto 36, pois bem, fui trocar uma calça jeans que ganhei de presente e que não ficou boa. na loja, experimentei a 36, ficou MUiiiiito apertada, pensei, meu remédio pra engordar tá funcionando, tbm neh, eu to me esforçando pra comer direitinho e nas horas certas e bastante, fiquei feliz!

    experimente a 38, não serviu! o quê!??????? to vestindo 40???não! cheguei a essa conclusão! a 40 ficou imensa, de caber duas julianas lá dentro!hahaha…resumindo….não tinha calça pra mim!

    • Ana Luiza junho 10, 2011 às 9:50 #

      Que situação menina! Chega, isso tem que mudar!

  25. Adriana Oliveira junho 10, 2011 às 10:17 #

    Concordo muito!
    Eu sou do time das que usam 46 e já passaram pela angustiante experiência de tentar experimentar uma calça jeans numa dessas lojas que só trabalham com numeração até 42!
    É… meu porte físico não interessa a alguns estilistas e/ou algumas marcas!
    E DETESTO calças do tipo legging ou com lycra e não uso calça de piriguete (cós baixíssimo) de jeito nenhum.

    E por falar em moda democrática… as peças assinadas que são vendidas nessas lojas de departamento são bem mais caras do que as não-assinadas. E a qualidade não é nada diferente!

    • Ana Luiza junho 10, 2011 às 10:19 #

      Pois é, eu não ví as super coleções ao vivo ainda, já que não chaga nas lojas daqui. Mas se a qualidade não é diferente… Complica!

  26. Lae junho 16, 2011 às 0:57 #

    Ana,

    Pelo que vi por aqui, não sou a única a compartilhar essa mesma ‘dor’ de entrar em uma loja e ver uma moda feita para pessoas irreais. Não vejo uma generalização de um tipo físico longilíneo tipicamente (ou pelo menos dizem) europeu aqui no Brasil, mas vejo a banalização de uma imagem ideal que as pessoas TÊM que ter – ou não estão na moda; ou são feias; ou são isso; ou são aquilo.

    Eu ainda consigo encontrar calças jeans bacanas aqui em Brasília, mas já experimentei momentos de terror e pânico quando disseminaram as tais calças skinny – era praticamente o que existia nas lojas. Quem não tivesse ‘o corpo ideal’ para entrar nesse tipo de calça – o meu caso, pq uma calça dessas não passava nem da minha panturrilha – simplesmente ficava sem calça até a moda passar. E demorou a passar…

    Talvez o trocadilho que mais cabe nessa história da ‘moda democrática’ é: “democraticamente autoritária”. Infelizmente, nós duas (e várias leitoras suas) são parte do mercado, sim, mas parte de um mercado consumidor que hoje em dia é tão específico (apesar de sermos maioria no Brasil) que só é levado em conta em último caso. Quando falo de “democraticamente autoritária”, quero dizer que ela é democrática, sim, porque tem um mercado que absorve MUITO essas peças de roupa, mas é autoritária por todos os motivos que você citou – com ênfase na mitificação de um corpo ideal esguio, irreal para a maioria das brasileiras!

    Adorei, mais uma vez, teu texto. Muito lúcido. =:)

    Beijocas

Multiplique sua ideia conosco!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: