Arquivo | Esmaltes Culturais RSS feed for this section

É hora de parar de chorar sobre o Vinho derramado…*

18 jun

O “Esmaltes Culturais” de hoje vai ser um pouquinho diferente.

Ao invés de sugerir um livro, vou comentar aqui um pouquinho da minha saga com os desenhos de Moda.

Primeiramente, aí vai o esmalte da vez: Vinho Camurça, da coleção Trem da Vida Impala. A cor é linda, bem invernal, um vinho super escuro que, dependendo da luz, pode parecer preto – preciso parar de descrever cores. Não sou muito boa nisso. 😛

Agora, vamos aos fatos. Já falei diversas vezes aqui que sou uma negação quando se trata de desenhar.

Não tenho talento para a coisa, embora os bonecos-palito já sejam um passado quase distante se comparados às minhas “artes” atuais. Sempre achei que, para trabalhar com Moda, era necessário ter “um quê” de artista-ilustrador, e que jamais, em hipótese alguma, alguém que não soubesse desenhar, poderia ter reconhecimento neste meio.

Pois bem. Eis que, dia desses, me deparo com um documentário sobre a grife Chanel e o processo criativo do “dandesco” Karl Lagerfeld. O que eu vejo? Bonecos-palito.

Não iguais àqueles que costumava desenhar, os traços são mais fluidos e ondulados, mas, ainda assim, lembravam meus desenhos infantis. Ao lado de cada peça desenhada sobre estes corpos esquálidos, longas descrições sobre como seria a roupa: gola tal, manga com tal modelagem, saia “assim, ou assado”.

Mas… COMO ASSIM????? Um estilista tão renomado não “sabe desenhar”?

Pois resolvi pegar um livro sobre ilustração de Moda para conhecer um pouquinho mais do trabalho desses mestres – Fashion Illustration by Fashion Designers .

Lá encontrei mais ilustrações do próprio Lagerfeld (que não eram palitos. Acho que, no documentário, ele devia era estar com preguiça de desenhar. :P) entre outros estilistas renomados, como Christian Lacroix – foto acima.

Cheguei à conclusão que, para trabalhar no ramo da Moda, não é preciso ser um DaVinci. A ideia é se fazer entender, mesmo que, para isso, hajam inúmeras descrições de cada peça juntamente ao croqui.

Percebi, ainda, que “saber desenhar” é algo extremamente relativo. Ví ilustrações lindas e inspiradoras, com traços não tão precisos como os que costumamos aprender nas matérias (velha, eu?) de desenho*.

Muitas vezes, não passavam de um “borrão”. Lindo e cheio de estilo, mas ainda assim, um “borrão” (espero não ser recriminada pelos artistas-borradores. :P).

Por isso, é hora de parar de chorar sobre o Vinho derramado – na camurça. hehe – e pensar que ninguém precisa saber-fazer tudo de forma “perfeita” (de acordo com alguns padrões impostos pela sociedade) para conseguir seu lugar ao sol.

Continuarei com meus desenhos e tentarei melhorá-los a cada dia. Mas preciso ter consciência de que NUNCA serei uma Frida Kahlo. Tudo bem.

Cada um com seus problemas. 😉

*Não, este não é para ser um texto de auto-ajuda. Mas, se ajudar… hauhauahuahau

**Beijo para Dani, a professora de desenho mais DIVER de todas. 🙂

Cantiga de Ninar + Figo

16 maio

O esmalte desta quinzena é o Figo, da Impala Novo 70.

A cor é super bonita, um bordô/vinho que veio para alegrar um pouco os meus dias cinzas de outrora. 😛

Confere aí:

E a dica de leitura é de mais uma obra do aclamado escritor de O Clube da Luta, Chuck Palahniuk

Cantiga de Ninar conta a história de Carl Streator, um jornalista que investiga casos de morte súbita de crianças. Estranhamente, Streator descobre que todos os bebês, antes de morrer, ouviram histórias de um livro raro, contadas por seus pais.

Para testar sua tese, o protagonista resolve ler alguns versos para seu chefe, o qual não vai trabalhar no dia seguinte.

Carl percebe, então, o poder das palavras e de quem sabe seus significados…

“Paus e pedras quebram tudo pela frente, mas palavras não machucam a gente”. Será?

Vale a leitura!!!!

Beijocas no ♥.

*O anel é Miniminou.

Uma nuvem cinza paira sobre as Rimas da Vida e da Morte…

30 abr

À pedidos, eis o esmalte e a dica de leitura da semana! ♥

Nas unhas, Cinza Incerto, da coleção Tenho que ter…, Risqué.  A cor é lindíssima, um cinza (dã) com os micro brilhos dourados, que, no fim das contas, lembra um marronzinho café-com-leite…

Ok, sou péssima para descrever cores. Mas vocês entenderam. Ou não. 😛

Perceberam que eu ando meio concreto e asfalto nas cores de esmalte? Acho que é a chegada do frio, fico mais básica!

E a indicação literária é Rimas da Vida e da Morte, do escritor israelense Amós Oz – honestamente roubado da roommate. 😀

O livro conta a história de um escritor, relativamente famoso, prestes a dar uma palestra sobre sua obra em um centro cultural de Tel Aviv.

Antes de sua apresentação, ele decide relaxar em um café, onde começa a imaginar destinos e identidades para todos ali presentes. O mesmo ocorre durante sua fala.

Observando os companheiros da mesa-redonda e o público ali presente, o escritor cria histórias imaginárias sobre cada um deles, e, em certo ponto, já não sabemos mais se seus pensamentos e falas tratam-se realidade ou ficção. (E faz diferença? :P)

É uma obra incrível, indico muito a leitura!!!!

Beijocas e uma ótima semana. ♥

P.S. O anel é da Little Travelling Shop!

O Desfecho de Asterios Polyp

17 abr

Fogos de artifício para comemorar o retorno de uma das tags mais queridas aqui do blog!!!!!! 😀

Depois de um longo tempo sem dar as caras por aqui (devido a este motivo), a “Esmaltes Culturais” volta triunfal, e, para a noooooossa alegria, realizando um pedido das leitoras! Afinal, eu só escrevo aqui, mas quem decide, são vocês… hihihi

Sem mais chorumelas, vamos ao que interessa? O esmalte escolhido para esta quinzena – sim, tentarei fazer o post a cada duas semanas 🙂 – foi o Desfecho, da coleção Espelho, espelho meu da Colorama, que já é mais antiguinha.

Achei a cor tão bonita… Trata-se de um “cinza-chumbo com nuances lilases”* (tá certo isso, Zacarias?); elegantérrimo! Espia aí:

E a dica de leitura não poderia ser melhor: Asterios Polyp, de David Mazzucchelli. É uma obra-prima para quem curte quadrinhos e design em geral!!!! 😀

A história começa com um incêndio na casa do professor de física Asterios, bem no dia em que comemorava o seu 50° aniversário.  Após ter sua casa destruída, o personagem-título, desnorteado e sem rumo, parte para o lugar mais distante que seu dinheiro podia levá-lo.

A narrativa é feita pelo irmão gêmeo de Polyp, Ignacio, que, na verdade, não sobreviveu ao parto, ou seja, nunca nasceu de fato.

É um texto extremamente profundo mas agradável de ler, que discute pontos interessantíssimos da filosofia, tais como a busca de sí, a tristeza, o amor e os nossos vazios interiores.

Além disso, o esforço criativo de Mazzucchelli em relação à arte gráfica é incrível, cada personagem é desenhado de um jeito diferente, bem como os balões e a tipografia de suas falas, revelando, aí, a identidade de cada um em relação ao personagem principal.

Indico MUITO!

Beijocas no ♥, e espero que tenham curtido a volta desta categoria! 😉

*Na foto não aparece tão bem esse lilás, ele fica mais evidente com a luz do sol. Mas é LINDO!

Boêmios Errantes

4 out

Para a alegria de todos e felicidade geral da nação, “Esmaltes Culturais” em mais uma edição! 😛

O esmalte escolhido para a semana é o Listrado da coleção DiscoImpala. A cor é linda, um vermelho alaranjado tri verão, e fecha bem em duas camadas.

Gostaram?

E a dica de livro é Boêmios Errantes, de John Steinbeck. Lí este livro quando tinha uns 18 anos, e, na época, me identifiquei com a vida desregrada de Danny e seus amigos de Tortilla Flat. 😛

Os personagens não possuem um trabalho fixo, dormem até tarde, não observam perspectivas de futuro e fogem de responsabilidades  afogando as mágoas em garrafões de vinho.

Ao contrário do que possa parecer, trata-se de um romance leve e divertido que tem como pano de fundo a solidaridade e a camaradagem entre este grupo de amigos, chamados de paisanos – uma espécie de “malandro” – que vive na região de Monterey, próximos a costa oeste dos Estados Unidos.

Recomendo muito a leitura! O livro foi publicado em 1935, mas a atualidade dos escritos de Steinbeck impressiona os desavisados. 😀

Beijocas, e espero que gostem da dica!

Michelle Williams É Marilyn Monroe!

26 set

Oi gente! 😀

Estou extremamente atarefada hoje e não sei se dará tempo de fazer um post mais elaborado.

Mas para não deixá-l@s no vácuo, espia que lindeza a Michelle Williams encarnando a DIVA Marilyn Monroe:

Ok, o assunto é meio last season, mas não podia deixar de postar aqui, afinal, fiquei ABISMADA com a garotinha de Dawnson’s Creek DIGNÍSSIMA como a musa-mor de todos os tempos!

Mais informações sobre o filme no blog da Ui Produtora.

Beijocas! Se conseguir uma folguinha volto mais tarde! 😀

Let’s Rock!

2 ago

Aproveito para mostrar o esmalte da semana com a minha versão “colar sobre camisa”.

A cor desta lindeza atende pelo nome de Rock, da Colorama.

Na foto parece um preto básico e comum, mas na luz solar ele reflete uns microbrilhos verde-musgo, é maravilhoso!

E para quem está curios@ para ver o resto do look, terá que esperar até amanhã… SUSPENSE! 😛

Fiquem ligad@s que a qualquer momento sai o resultado do sorteio em parceria com a In.Joy! Só estou esperando o site do Sorteie.me voltar ao ar.

Mas voltando ao assunto do post, você, que esmalte escolheu para passar a semana?

Beijocas no ♥!